Terça-feira, 31 de Julho de 2007

Um beijo...

 

 

... do tamanho do mar de Milfontes, delicado como a areia da praia dos Aivados, com sabor a vinho verde Muralhas, salpicado das tuas sardas, salgado das minhas lágrimas, divertido, da cor dos teus olhos, quente como este sol de Verão... 

publicado por penso_logo_existo às 13:50
link | comentar | favorito

E mais uma vez...

... se comprova que tudo é efémero, que a felicidade é um estado, que mais cedo ou mais tarde nos revelamos e os outros se revelam, que nem tudo é assim tão compativel, tão perfeito, tão simples como parece no início de qualquer coisa. Então bates com a porta e vais embora. Dizes que não és pessoa para mim porque tens fantasmas que não te permitem fazer ninguém feliz. Eu até sinto o alívio de não ter que viver mais uma relação que dia após dia se tornava intensa sem mesmo o desejar porque... também tenho os meus fantasmas. Eu até sinto o alívio de não ter que viver mais uma relação que dia após dia poderia vir a detiorar-se, a magoar-me, a tornar-se rotina. Eu até sinto o alívio de não ter que viver mais uma relação em que teria de viver com os meus fantasmas e os fantasmas de outra pessoa. Egoista? Pelo menos uma vez na vida quero saber como é pensar em mim, dar-me a mim, encontrar-me, ser feliz e depois sim... atirar-me de cabeça (novamente) para tudo o que não é perfeito na vida e nas relações humanas.

publicado por penso_logo_existo às 10:13
link | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 30 de Julho de 2007

Todos temos...

... as nossas paranoias. Umas são compatíveis, toleráveis e outras até são fáceis de esconder.

Eu e tu, vivemos momentos tão intensos e importantes juntos que, há coisas que nunca seremos capazes de esconder um do outro. Mas talvez ainda não saibamos lidar com essas paranoias. Eu com as minhas, tu com as tuas, tu com as minhas e eu com as tuas. Então chocamos. Quando é bom... é mesmo bom. Quando é mau... é mesmo mau. Mas o problema não é só teu nem só meu. Somos humanos, eu mulher, tu homem, amigos, amantes... sempre com sentimentos à mistura. Existir o mau só confirma que existe o bom. Os momentos de felicidade só existem porque existem os de infelicidade. E todos já vivemos coisas más e já tivemos momentos de infelicidade e se, incoscientemente, fazemos mal às pessoas de quem gostamos, é porque ainda há que aprender à apagar essar merdas da vida para se voltar a amar e a dar coisas boas. Quero acreditar em mim. Quero alguém que acredite em mim e nela própria. Que acredite nessa luta pelo mau da vida e a procura do amor.

publicado por penso_logo_existo às 11:43
link | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 26 de Julho de 2007

O ex

Caiem-me as lágrimas por não perceber onde ficou o nosso amor, os nossos sorrisos e gargalhadas, os nossos beijos de várias formas, feitios e sabores, os nossos desenhos, as nossas cartas de amor, os nossos presentes, os nossos segredos...

Pergunto-me se algum dia encontrarei alguém que volte a despertar todas essas coisas maravilhosas que só o amor despoleta em nós...

SAUDADES DE RIR DAQUELAS COISAS QUE SÓ A OUTRA ALMA ENTENDE!

publicado por penso_logo_existo às 15:59
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Julho de 2007

Doi-me a mentira...

... de te dizer que sim quando é não.

... de te dizer que fico quando quero ir.

... de te dizer não sei quando sei.

... de te dizer que não tenho quando tenho.

... de te dizer que não desejei quando desejei.

... de te dizer que estive quando não estive.

... de te dizer que não há ninguém quando .

publicado por penso_logo_existo às 18:01
link | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Julho de 2007

Obrigado amiga...

 ... por me teres ouvido, por me teres respondido, pelo chá da noite na tua companhia minimizando esta fase de solidão. Obrigado por me colorires com o teu sorriso, simpatia e simplicidade. Obrigado pela força e amizade. Não seria tão fácil tudo isto se não existisses.

publicado por penso_logo_existo às 15:04
link | comentar | favorito

O ex

Não me perguntes porque deixei de te amar porque não saberei responder ao certo. Não te deixei de amar no dia X ou no dia Y... não te deixei de amar porque naquele dia, às tantas horas, fizeste ou não fizeste aquilo... Fui deixando de te amar... fui ficando seca... como uma planta que murcha porque lhe falta água e luz para continuar a dar  flores...

E por muito que me custe aceitar que morri, preciso acreditar que vou renascer noutro lugar...

E por muito que me doa partir, eu não tinha mais nada para te dar...

publicado por penso_logo_existo às 11:51
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Julho de 2007

O meu lugar preferido...

 

 

... é a varanda que dá para um pequeno jardim com dois bancos solitários e uma árvore enorme cheia de pássaros. Fiquei ali a namorar aquela varanda... talvez aqueles pássaros sejam a única companhia que terei durante muito tempo. Fiquei ali a ouvi-los e a ouvir-me. Fiquei ali para me habituar ao meu respirar, ao meu corpo só naquele espaço, às minhas cores... Fiquei ali a projectar onde ficarão as minhas velas, onde vou queimar o meu incenso, onde entra a luz para as minhas plantas... Fiquei ali a imaginar onde vou ler os meus livros e ouvir a minha música nos momentos de solidão. Andei pela casa toda, mais que duas, mais que três, mais que quatro vezes... Abri os armários, fechei-os, voltei a abri-los. Abri as janelas, fechei-as e voltei a abri-las. Passei pelo mesmo sítio vezes sem conta como que se quisesse acreditar que sempre ali vivi, que nada vou deixar, que tudo está ali, que tudo vai ali estar!
publicado por penso_logo_existo às 18:15
link | comentar | favorito
Terça-feira, 17 de Julho de 2007

Porque me pediste para entrar?

Porque me pediste para ficar naquela noite e na seguinte e na outras todas? Porque me beijaste de manhã? Porque tomaste o pequeno-almoço comigo? Porque me fizeste rir? Porque me deixaste chorar contigo? Porque choraste comigo? Porque me convidaste para passar o fim-de-semana fora, junto da tua familia e amigos? Porque me tocas? Porque me beijas? Porquê eu? Porquê agora? Porquê?

Durante anos foste apenas a representação dos meus 15 anos, do meu primeiro namorado, da minha primeira relação...

Durante estes anos cresci, vivi outras coisas, amei outras pessoas, senti coisas que nunca senti por ti, talvez porque tinha apenas 15 anos...

Durante anos nunca me passou pela cabeça voltar a sentir-te dentro de mim...

Durante anos nunca me passou pela cabeça voltar a sentir-te dentro de mim... com todo este prazer...

 

publicado por penso_logo_existo às 17:42
link | comentar | favorito
Terça-feira, 10 de Julho de 2007

De um lado...

... a serenidade do amor, a calma dos dias, os teus beijos que já conheço, o teu corpo que já sei como encaixa no meu, a rotina, o quotidiano desenhado e não mais alterado, os projectos guardados na gaveta, os sonhos que teimam em não crescer tal qual claras em castelo...

Do outro lado...

... o desejo de desejar e voltar a ser desejada, de cada dia ser diferente do outro, de desenhar novas linhas, traçar novos objectivos, percorrer outros caminhos, sentir novas emoções, novas sensações... nascer de novo... ter tempo para me amar e amar o mundo... dar-me todos os dias como se fosse o último e todos os dias ter a capacidade para receber!!!

publicado por penso_logo_existo às 11:48
link | comentar | favorito

eu

encontrar neste blog

 

Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pensamentos recentes

Há quem diga...

Prioridades

Infelizmente...

Queria eu...

Tentei...

E só eu sei....

A sério para mim...

E agora?

Porque será...

Estou cansada!

pensamentos arquivados

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

links

blogs SAPO

subscrever feeds